• comercial18125

Soja em Chicago acompanha mercados do trigo e do farelo e volta a recuar nesta 4ª feira

O mercado da soja na Bolsa de Chicago passou para o lado negativo da tabela e, perto de 14h40 (horário de Brasília), as cotações cediam entre 6,75 e 7,75 pontos nos principais vencimentos, levando o janeiro a US$ 12,66 e o maio a US$ 12,86 por bushel. O grão acompanha o farelo, que perde mais de 1% na CBOT na tarde de hoje.


O mercado segue esperando por novidades fortes o suficientes para direcionarem as cotações. Enquanto isso, permanece no foco o desenvolvimento da nova safra da América do Sul e o comportamento ainda fraco das compras da China nos EUA.


Mais do que isso, vê ainda ainda o movimento forte de procura da nação asiática por soja brasileira neste momento onde as compras nos EUA seria mais "comuns". O dólar alto frente ao real também é um dos atrativos para a oleaginosa brasileira. Mesmo com a baixa de 0,25% nesta quarta, a moeda americana permanece no patamar dos R$ 5,60.


Há pressão vinda também do mercado do trigo, que opera com baixas de dois dígitos em Chicago nesta tarde. Após bater suas máximas em nove anos, o mercado vem realizando lucros às vésperas do feriado de Ação de Graças nos EUA, que costuma deixar o mercado de grãos mais fraco.


ÓLEO DE SOJA


A exceção no complexo soja hoje é o óleo, que sobe mais de 1% na Bolsa de Chicago. Segundo explicam os analistas de mercado da Agrinvest Commodities, o derivado avança diante da recuperação do percentual de contribuição do óleo em relação ao farelo para a soja, o chamado oil-share.


"Após algumas semanas sob pressão com a alta do farelo, o oil share se recupera nesta semana, ampliando sua participação na margem de esmagamento de soja, derrubando o farelo e suportando a soja. Este movimento se fundamenta na situação dos mandatórios dos biocombustíveis nos EUA, que ainda segue em um empasse", explica o time da Agrinvest.


Fonte: Notícias Agrícolas




1 visualização0 comentário