• comercial18125

Soja fecha novamente em leve alta em Chicago

Na Bolsa de Chicago, a soja fechou novamente em leve alta, puxada pelo óleo e demanda externa ativa, de acordo com informações divulgadas pela TF Agroeconômica. “O contrato de soja para maio22, mês de referência para a comercialização da soja brasileira, em grão fechou em alta de 0,37% ou 6,25 cents/bushel a $ 1697,25. A cotação de maio23, que já está sendo negociada no Brasil, fechou em alta maior de 0,49% ou $ 7,0 cents/bushel a $ 1441,25. O contrato de farelo de soja fechou em queda de 0,89% ou 4,3/ton curta a $ 477,0 e o contrato de óleo de soja fechou em nova alta de 1,07% ou 0,79/libra- peso a $ 74,50”, comenta.


“Sinais de dinamismo na demanda externa norte-americana sustentaram os preços. O USDA anunciou vendas de 240.000 toneladas. para destinos desconhecidos. O aumento dos óleos vegetais proporcionou um sentimento otimista. Na América do Sul, ainda não foram descartados futuros ajustes na produção devido a rendimentos irregulares”, completa.


A Bolsa de Cereais de Buenos Aires (BCBA) reduziu as estimativas de produção de soja da Argentina em 1,1 para 42 MT. “O rendimento médio esperado foi melhorado, mas a área foi menor. Os impostos dos produtos de soja da Argentina foram aumentados para 33%, igualando a alíquota da soja em grão. Uma consultoria privada registrou colheita de soja em 69% concluída. Isso representa um aumento de 64% na semana passada e se compara a 59% no mesmo período do ano passado”, indica.


“A UkrAgroConsult da Ucrânia prevê uma redução entre 29% e 48% na área de girassol nesta temporada. Isso deixaria 3,5 a 3,9 m HA para a oleaginosa. A área de canola e soja também deverá cair 10% ano/ano”, conclui.


Fonte: Agrolink





1 visualização0 comentário