• comercial18125

Soja intensifica perdas no início da tarde desta 6ª feira em dia de forte aversão ao risco

No início da tarde desta sexta-feira (30), os futuros da soja negociados na Bolsa de Chicago vêm intensificando agressivamente suas baixas. Assim, por volta de 11h50 (horário de Brasília), as cotações cediam entre 26 e 31,50 pontos nas posições mais negociadas, com o agosto valendo US$ 14,07 e o e o novembro, US$ 13,46 por bushel.


"O dia é de aversão ao risco no mercado internacional. Os principais indicadores acionários globais têm forte queda e o dólar está em alta", explica a equipe da Agrinvest Commodities.

De acordo com os analistas, volta a ganhar espaço no radar dos traders o anúncio feito pela China sobre medidas regulatórias restritivas para o setor de educação. "Nesta madrugada, a regulação veio sobre a tecnologia, trazendo forte aversão", explicam.


Assim, o dólar subia - com os investidores buscando ativos mais seguros - e frente ao real o ganho passava de 1%, levando a moeda americana aos R$ 5,15.

A volatilidade continua na CBOT, com o clima sendo o foco principal da movimentação dos preços. Os mapas mais recentes mostram chuvas mal distribuídas - principalmente para o período de 6 a 10 dias - e temperaturas acima da média.

No entanto, o mapa dos próximos sete dias - de 30 de julho e 6 de agosto, mostram um corredor de umidade entre Iowa e Illinois, o que ajuda a manter os futuros parcialmente pressionados




4 visualizações0 comentário