• comercial18125

Soja segue movimento de alta em Chicago após romper média móvel de 200 dias

O mercado da soja segue movimento de alta iniciado na última terça-feira (21) na Bolsa de Chicago, com os futuros do grão subindo entre 9 e 10 pontos nos principais vencimentos, com o janeiro sendo negociado a US$ 13,18 e o maio, US$ 13,29 por bushel por volta da 8h50 min (Brasília). O clima segue como principal estimulante para o movimento de alta com os modelos indicando poucas chuvas e muito mal distribuídas para os próximos dias , lembrou Luiz Fernando Gutierrez, analista da Safras&Mercado. "A situação das lavouras no Sul do país está piorando a cada dia e no Paraguay o potencial produtivo também já foi perdido". Relatório desta terça-feira(21) divulgado pelo Deral ( Departamento de Economia Rural do Paraná) confirma que a condição das lavouras no Paraná teve uma piora significativa na última semana . As áreas da oleaginosa consideradas boas são 57%, contra 71% na semana anterior. Já as lavouras em situação média estão em 30%, ante 23% na última avaliação, enquanto as áreas ruins já somam 13%. Mas o fator técnico também está dando um empurrãozinho nesse movimento de alta. Segundo Naomi Blohm, da Total Farm Marketing os preços da soja conseguiram encerrar acima dos US$13/bushel em contratos de janeiro / março / maio / julho / agosto, o que psicologicamente é um grande negócio para os mercados. "A marca dos US$13/bushel era uma grande área de resistência psicológica e técnica, uma barreira que os mercados finalmente conseguiram superar ”, diz Blohm. Ela também acrescentou que os movimentos impressionantes nos contratos de janeiro e março levaram ambos a subir acima de suas médias móveis de 200 dias. Aaron Edwards - Consultor de Mercado da Roach Ag Marketing já havia antecipado ao Notícias Agrícolas que esse movimento poderia acontecer e se conseguisse romper o teto dos US$13/bushel, uma nova e forte tendência de alta estaria se consolidando.

Mercado Interno A real possibilidade de perda nas lavouras acabou afastando o produtor da comercialização e os novos negócios estão travados, apesar da combinação de alta em Chicago e dólar forte ( acima dos R$5,70). No porto de Rio Grande os preços da soja em real já se aproximam das máximas verificadas em 2021 e existem ofertas acima dos R$180,00/saca, mas sem interesse vendedor, como explica o analista da Safras & Mercado , Luiz Fernando Gutierrez.


Fonte: Notícias Agrícolas




2 visualizações0 comentário