• comercial18125

USDA: Plantio de soja e milho avança bem nos EUA e segue para reta final

O novo boletim semanal de acompanhamento de safras divulgado nesta segunda-feira (24) pelo USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) mostrou mais dias de bom avanço do plantio da soja e do milho, porém, com número que ficaram ligeiramente aquém das expectativas do mercado. Assim, a semeadura já caminha para sua reta final nesta safra 2021/22, com condições de clima que favorecem bastante os trabalhos de campo e o desenvolvimento das lavouras recém plantadas.

SOJA A semeadura da soja está concluída em 75% da área, contra 61% da semana anterior. A média esperada pelo mercado era de 80%. Há um ano, o plantio estava em 63% e a média dos últimos cinco anos é de 54%. O USDA informou também 41% das plantações de soja já emergiram, contra 20% da semana anterior, 33% do ano passado e 25% de média.

MILHO O plantio do milho, por sua vez, está concluído em 90% da área, contra 91% da expectativa do mercado. Ainda assim, os trabalhos de campo ficam acima do ano passado - 87% - e da média plurianual de 80%. Na semana passada, eram 80% da área plantada. Também de acordo com o boletim, 64% dos campos semeados com o cereal já germinaram, contra 41% da última semana. Em 2020, eram 61% e a média é de 54%.

CLIMA NOS EUA Os mapas abaixo mostram que a maior parte dos estados produtores de grãos nos Estados Unidos já registam os trabalhos de plantio acima da média (em azul) diante das favoráveis condições de clima. Na primeira imagem, o mapa da soja e na sequência, o de milho, do portal SuccessfuFarming.

"As chuvas do final de semana se estenderam dos Grandes Lagos ao sudoeste do Meio-Oeste americano. Elas deverão chegar novamente na noite de hoje e nesta terça-feira. Mas, o Meio-Oeste deverá ficar ainda mais úmido entre quinta e sexta-feira", explica o Commodity Weather Group. Para os próximos dias, o CWG destaca que as precipitações deverão ficar mais limitadas na região noroeste, enquanto o vale do Tennessee deverá receber boas chuvas, favorecendo tanto a soja, quanto o milho. No sul do Delta. o padrão deverá ser de tempo mais seco, aliviando o quadro que vinha preocupando para alguns pontos com o excesso de umidade. Na atualização desta segunda-feira (24) feita pelo NOAA para a previsão dos próximos cinco dias é possível ver os elevados acumulados esperados para estados-chave como Illinois, Iowa, Minnesota, Indiana, Wisconsin, Minnesota e Ohio. Para os próximos sete dias, as condições esperadas são semelhantes, com volumes ainda mais expressivos sendo esperados para o Kansas, Nebraska, Iowa e noroeste do Missouri. "O mercado está retirando os prêmios de risco sobre as cotações. Os volumes (de chuvas) bons nos últimos dez dias e previsões de mais chuvas paras as principais regiões produtoras de algodão, milho, soja e trigo pesam sobre os preços", explica a Agrinvest Commodities. ​ "Os modelos mostram bons volumes de chuvas e temperaturas mais altas a partir da próxima semana", completa a consultoria. A Agrinvest pontua ainda a importante recomposição do estoque de água nos solos do leste do cinturão e também as boas chuvas que são esperadas para o oeste e para as planícies. No mapa um pouco mais alongado do Commodity Weather Group - de 8 a 22 de junho - é possível ver que as previsões indicam temperaturas dentro da normalidade em quase todo Corn Belt, enquanto as chuvas podem ficar abaixo da média em algumas regiões do centro do país. Neste período, "as chuvas deverão ser mais limitadas para as áreas de soja e milho no oeste, porém, sem grandes problemas que podem ser causados pelo calor", complementam os especialistas do CWG. As atuais chuvas e as que estão sendo esperadas para os próximos dias trazem muito alívio aos produtores norte-americanos que passaram pelo 16º abril mais seco em 149 anos, de acordo com a entrevista dado pelo climatologista do estado de Iowa, Justin Glisan, ao portal Successful Farming. Segundo ele, o padrão que mantinha as chuvas típicas do início da primavera ainda distantes das áreas produtoras mudou na última semana, permitindo que as precipitações se espalhem de forma mais meridional, alcançando um território mais amplo na produção de grãos. "Parece mais quente e úmido à medida em que avançamos da última parte de maio até junho", explica Glisan. O plantio nos EUA já se encaminha para a fase final, tanto para a soja quanto para o milho, o ritmo segue acelerado entre os trabalhos de campo e boa parte dos campos já germinou. No entanto, as recentes chuvas trazem alívio, mas não resolvem os problemas de algumas regiões específicas que sofreram muito com a seca severa. "Embora grande parte de Iowa tenha recebido chuvas na semana passada, não foi o suficiente para melhorar as condições de seca generalizada. A segunda quinzena de maio está projetada para ser mais quente e úmida, e precisamos ver chuvas consistentes nos próximos meses", disse Mike Naig, secretário de Agricultura do estado ao Successful Farming. Enquanto isso, em Illinois, alguns produtores registram atraso no plantio - embora o estado já tenha mais de 80% do plantio concluído, bem acima da média dos últimos cinco anos - em função do excesso de umidade.


Fonte:Notícias Agrícolas

2 visualizações0 comentário